PONTO
Caboclo roxo da cor morena
Ele é seu Oxossi, caçador da Jurema
Ele jurou e tornou a jurar
Pelos conselhos que Jurema vai lhe dar (bis)
Na sua aldeia ele é caboclo
É rompe mato e arranca toco
Na sua aldeia, lá na Jurema
Não se faz nada sem ordem suprema
(bis)

PONTO
Ogum em seu cavalo corre
A sua espada reluz
Ogum, Ogum Megê
Sua bandeira cobre os filhos de
Jesus


PONTO
Oxossi é Rei no céu
Oxossi é Rei na terra
Ele não desce do céu sem coroa
Sem a sua mudanga de guerra

PONTO DE XANGÔ
Estava sentado na pedra
Esperando meu pai Xangô (Bis)

Xangô N’Aruanda
Xangô na Umbanda
Xangô na linha das almas
Com Ogum Venceu demanda


PONTO
Ô Jureme, Ô Jurema
Sua folha caiu serena
Dentro desse conga.
Salve São Jorge guerreiro
Salve São Sebastião
Salve o povo da Umbanda
Com a sua proteção
Ô Jureme

PONTO SÃO JOÃO BATISTA
São João Batista vem ver minha gente
Vem chegando da Aruanda
Salve a fé e a caridade
Salve o povo de Umbanda
São João Batista vem ver minha gente
Vem chegando da Aruanda
Salve o povo cor de rosa
Salve os filhos de Umbanda


PONTO
Mãe d’água rainha das ondas
Sereia do mar
Mãe d’água seu canto é bonito
quando tem luar
Ê, ê, ê Iemanjá
Rainha das ondas, sereia do mar (bis)
Como é lindo o canto de Iemanjá
Sempre faz o pescador chorar
Quem escuta Mãe d’água cantar
Vai com ela pro fundo do mar

PONTO
Eu vi mamãe Oxum na cachoeira,
sentada na beira do rio
Colhendo lírio, lírio ê,
colhendo lírio, lírio a,
colhendo lírio pra enfeitar nosso congá
Colhendo lírio, lírio ê,
colhendo lírio, lírio a,
colhendo lírio pra enfeitar nosso congá


PONTO
Iansã é uma moça bonita
Ela é dona do seu jacutá
Eparrei, Eparrei, Eparrei
Minha mãe de Aruanda
Segura a Umbanda
Que eu quero ver
Eu quero ver

PONTO
Dá licença Pai Antônio
Eu não vim lhe visitar
Eu estou muito doente
Vim pra o senhor me curar
Se a doença for de Deus
Curará em seu conga
Se a doença foi feitiço
Pai Antônio vai curar
Coitado de Pai Antônio
Preto velho curador
Foi parar na detenção
Por não ter um defensor
Pai Antônio na Umbanda é curador
É pai de meus é rezador
Pai Antônio na Umbanda é curador
É pai de meus é rezador


PONTO
Se ele é baiano
Agora que eu quero ver
Comer pimenta da costa
Com azeite de dendê

PONTO COSME E DAMIÃO
São Cosme e São Damião
Sua Santa já chegou
Veio do fundo do mar
Que Santa Bárbara mandou
Dois, dois Sereia do Mar Dois, dois mamãe Iemanjá
Dois, dois Sereia do mar
Dois, dois meu Pai Oxalá